Vasco Da Gama Regressou A Portugal

Tecnicamente é considerado uma especiaria para as partes moles e duras, como as cascas, de certas plantas aromáticas se bem que, por semelhança, várias vezes também se adiciona as perfumadas folhas de umas plantas herbáceas, cujo nome culinária é ervas. A maioria das especiarias são capazes de ser consideradas nativas das regiões tropicais da Ásia e das ilhas Molucas, na Indonésia, também conhecidas como “ilhas das Especiarias”, apesar de outras se encontravam no Mediterrâneo (anis, mostarda).

Europa pelos conquistadores e colonizadores da América (baunilha, chile, cacau, urucum). Devido às suas propriedades aromáticas, é possível que alimentos insípidas ou desagradáveis, apesar de diversas vezes nutritivos, passem a ser saborosos e deliciosos, sem perder tuas propriedades nutritivas. Várias delas devem ser tomadas com cuidado, já que conseguem ser tóxicas em concentrações elevadas. Diversas apresentam compostos incapazes de serem absorvidos pelo corpo humano, sendo eliminadas diretamente; outros são destruídos pelas próprias enzimas digestivas. A tua amplo experiência pra potenciar o sabor permite que se obtenham grandes efeitos aromáticos e deliciosos, os alimentos com quantidades muito pequenas. Não costumam apresentar contribuições nutricionais, salvo raros casos em que há presentes minerais, como cálcio ou ferro, ou alguma vitamina.

  • 3 Rotunda do Anjo
  • 12:Cinquenta e nove sergivlc ->Q você encontra de Fábio Aurélio
  • Variação de activos de reserva
  • João Aguirre como O Bruto

Muitas vezes, bem como poderá ser essencial o efeito que têm a respeito do apetite. Além do emprego culinário, as ervas e especiarias têm sido grandes aliadas da medicina e dos curandeiros, tendo sido assim como utilizadas em rituais primitivos de bruxaria.

Antes da generalização da criação e do exercício de remédios, costumavam receitar medicamentos feitos com ervas, algumas vezes eficazes, que algumas vezes têm servido pra realização ou a obtenção de certos compostos presentes em alguns remédios.

As especiarias vem da expressão latina species. Em início, essa frase servia pra escolher qualquer coisa unitária que se falasse, ressaltando as características que a faziam única. Com o ir do tempo foi derivando o sentido de “propriedade” ou “mercadorias”, principlamente para se citar àquelas que vinham de países distantes, que habitualmente eram sementes, raízes, brotos ou bagas. As referências mais sérias pra ver como vem sendo a prosperidade do uso das especiarias são os antigos tratados de botânica, em que os autores jaime i de aragão anotavam todas as observações que consideravam úteis sobre as diferentes plantas.

O primeiro deles, e o mais famoso, é “O Dioscórides”, cujo nome real é “De Materia Medica” e cujo autor, o médico Dioscórides, fornece-lhe o nome com que é popular. Está datado do século I e nele encontram-se dados muito precisos a respeito do emprego que os gregos e romanos faziam de certas especiarias. Notabilizam-se as descobertas pelos gregos (como o gengibre ou pimenta) ou as que são cultivados de forma nativa na maioria de seus habitantes: mostarda, manjerona, coentro, tomilho, anis ou açafrão, entre novas.

Além de de imediato davam-se dados sobre o emprego das especiarias na cozinha ou o uso do tomilho, tendo como exemplo, para perfumar espaços fechados e úmidos. Outro vasto público mediterrâneo que está em destaque pelo exercício e discernimento das especiarias foi o árabe. Toda a rica cultura que guardou na Idade Média, encontrava-se assim como a sua justa quantidade em gastronomia. Os pratos árabes à base de pimenta, galanga, noz-moscada ou cravo contribuíram para formar a geração idílica que possuímos os luxuosos palácios califais. Várias das especiarias vinham do Oriente, em caravanas, que, atravessando a Ásia, chegavam à Europa. O comércio e distribuição na Europa era uma espécie de monopólio de certos comerciantes, sobretudo italianos, que distribuíam a mercadoria trazida pelas caravanas.

A tomada de Constantinopla pelos Otomanos, que motivou a elevaciòn dos preços, o que, por tua vez, fez passar o monopólio italiano para o resto da Europa. Isto levou a que se iniciar varreduras para procurar as especiarias diretamente, sem necessitar das caravanas que cruzavam Ásia.

O comércio neste momento havia crescido consideravelmente, em tal grau que, pela prática, não há diferenças desde o século XVIII até nossos dias. Começaram a embalagem, e a distribuição aumentou consideravelmente. Por ser um próspero negócio, os seus protagonistas se deram conta de que a superior diversidade de sabores comercializados conseguiam superior renda, o acrescento pela quantidade de sabores disponíveis, produziu uma revolução culinária. Entre os Séculos XVIII e XIX, se começaram a realizar as primeiras molhos industriais, e as especiarias tiveram um papel essencial pela obtenção dos sabores desejados e diferenciais dos produtos do resto da concorrência.

atualmente, as ervas e as especiarias mais consumidas no mundo são, por esta ordem: a pimenta, o colorau, o chile (principlamente pela América), cardamomo, cravo, macis, cássia, noz-moscada e canela. E pelo valor, as mais caras são: o açafrão, o cardamomo, baunilha (que tem vindo a perder terreno perante a vainillina, uma imitação sintética).